Carriacou - Grenadines

Olá,

Saudações da família Planckton!

Começamos a sentir que uma temporada no Caribe é pouco... e aí caiu a ficha: Como a atitude da nossa época de consumir em excesso e sem pensar pode nos dominar. Mesmo vivendo uma vida simples, consumindo menos água, gerando a própria energia e coisa e tal, nos pegamos afetados por essa mesma energia de consumo! Conscientes disso relaxamos. O importante é estar aqui, em família, com amigos. Todos os lugares são especiais de alguma forma, nós não precisamos 'consumir' todos... e vento nos levará aos melhores encontros! São as pessoas que conhecemos o que importa, o que realmente tem valor!


Em Grenada, depois de 45 dias o bordo do Planckton o Bruno voltou ao Brasil. Foi um excelente tripulante, companheiro e divertido que deixou muita saudade! Trabalhou duro, dias seguidos cuidando do Igor na piscina a beira da praia... Acabamos ficando mais tempo em Grenada e pudemos acompanhar um pouco a comemoração do dia da independência.


Todos aqui são muito patrióticos e semanas antes da festa a cidade já estava toda enfeitada com as cores da bandeira, vermelho, amarelo e verde. Dois dias antes fomos passear na cidade e era o "colors day". Quase todos vestidos com as cores da bandeira. Na véspera do dia da independência todos fazem uma preparação chamada "oildown", um cozido com todos os tipos de raízes e carnes, fruta pão e folhas, tudo cozido na fogueira com leite de coco. Na marina rolou uma competição entre 3 times que acabou num divertido reggae-calipso-merengue.

De Grenada fomos para Carriacou, ainda o mesmo país. Mudamos de idéia na última hora e partimos deixando Grenada a sotavento, o que encurtou o caminho... resultado, vento perfeito, corrente a favor e tivemos de ficar o tempo todo reduzindo pano para não chegar de noite... ficamos uma hora na entrada da baía quase parados e dando bordos para esperar amanhecer!





Nem sempre são flores...O ponto alto em Carriacou foi o mergulho na Sandy Island, onde fomos no Ephemeros. O último furacão (Lenny) que passou por lá mudou a ilha e criou uma piscina natural bem no meio da ilha, onde o Igor mergulhou com óculos e viu até uma lagosta!

De Carriacou fomos a Union Island, nossa primeira ilha das Grenadines. Os procedimentos de entrada foram super tranquilos, apenas um papel para preencher! A ancoragem em Clifton é bem movimentada e parece pequena para o volume de barcos que entram e saem.



Mas a cidade é muito charmosa e encontramos bastante frutas e verduras... embora um abacaxi custe R$20,00... sempre tem frutas e verduras mais baratas. Em um dos píers para dingues tem uma piscina cheia de tubarões lixa! Já faz um tempinho que o Igor fala bastante em tubarões (é o lobo mau dele!) Dá pra imaginar a alegria dele ao ver ao vivo e a cores, né!

Ficamos poucos dias lá e partimos para Tobago Cays, conhecida como a pérola do Caribe! É um parque nacional, paga-se uma taxa, mas as restrições não são muitas. A cor da água é algo indescritível! Mergulhamos, vimos tartarugas, fizemos castelo de areia. Apesar do grande número da barcos, o lugar permanece limpo e tranquilo. Achamos o máximo os vendedores que nos trazem baguete fresquinho de manhã.

De Tobago Cays viemos para Bequia. O Santa Paz já estava aqui e queríamos muito encontrá-los. Estamos em três barcos brasileiros na mesma ancoragem, na maior alegria, passando os dias juntos e as crianças se curtindo de montão! Bequia é muito bem estruturada, completamente voltada para os velejadores. Aqui tem delivery de tudo no barco, em qualquer ponto da ancoragem, inclusive água e diesel, lavanderia, gelo... um luxo só. Mas quem quer pagar menos tem de trabalhar, e agora nós vamos nos preparar para ir até o barcão vermelho comprar água!

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Entre em contato

ou

Receba nossos emails